EDUCAÇÃO E SABEDORIA

domingo, 11 de setembro de 2011

Texto completo sobre a Entrevista do Prof. José Carlos Libâneo ao jornal O Popular

Texto completo sobre a Entrevista do Prof. José Carlos Libâneo ao jornal O Popular
 LEIA PARA REFLETIR SOBRE A EDUCAÇÃO NO ESTADO DE GOIÁS



Em primeiro lugar, gostaria de acreditar que o projeto de reforma educacional goiana fosse, de fato, uma iniciativa de educação para todos, na busca de políticas públicas de recuperação da escola pública goiana no sentido de melhores resultados da aprendizagem escolar dos alunos e que ao menos sua formulação final contasse com a participação dos professores e dirigentes escolares e dos setores da sociedade envolvidos com os destinos da escola pública.
É conhecida a precariedade da escola brasileira. Os resultados das aprendizagens mostrados nas estatísticas oficiais são medíocres. Em Goiás a situação não é diferente. Precisamente para enfrentar esses maus resultados o governo do estado e a secretaria da educação lançaram pela imprensa (5/9/2011) um programa ambicioso de mudanças na educação goiana. O documento denominado Diretrizes do Pacto pela Educação – Reforma Educacional Goiana apresenta cinco pilares estratégicos, metas gerais e 25 iniciativas referentes a cada pilar, mas não traz uma exposição de motivos que justificam as Diretrizes. No entanto, uma análise das metas, estratégias e ações propostas não deixa dúvidas de que se trata de um modelo de intervenção diretamente inspirado na proposta dos organismos internacionais (Banco Mundial, OCDE, UNESCO, etc.) para a escola de países em desenvolvimento. No seu conjunto, as Diretrizes do governo goiano para a educação é uma reprodução clara da visão neoliberal economicista da educação que, basicamente, corresponde a uma política de resultados, com base na melhoria de indicadores quantitativos de eficiência do sistema escolar. Tal como já ocorreu em projetos semelhantes de reforma educativa nos estados de Minas Gerais e São Paulo nas últimas décadas (além de países da América Latina, como o Chile), trata-se de juntar a demanda da qualidade da educação com eficiência econômica, dentro de padrões empresariais de funcionamento, visando objetivos pragmáticos e instrumentais. No entanto, é sabido que as reformas efetuadas naqueles estados (e as implantadas em países latino-americanos) não tiveram êxito; ao contrário, a situação da educação piorou significativamente. A reforma agora anunciada em Goiás, cujas linhas gerais, metas e estratégias, não são novidades, pode seguir os mesmos caminhos caso não sejam revistos aspectos importantes do projeto.
Uma análise crítica das Diretrizes precisa estar atenta a algumas considerações. É verdade que a qualidade da educação é condição para a eficiência econômica, e é essa a motivação que está por detrás dessa reforma educativa goiana. Também é fato que o planejamento estratégico para a educação necessita a previsão de resultados e meios de obtê-los. Mas os educadores comprometidos com os reais interesses dos alunos da escola pública e suas famílias perguntam: Que qualidade? Que eficiência econômica? De quais resultados e processos se trata? Qual é a concepção de desenvolvimento humano e de desenvolvimento social e econômico que estão por detrás das propostas? Respostas a estas perguntas fornecerão os critérios de diagnóstico, análise e busca de soluções para os problemas da educação.
Vários educadores brasileiros já apontaram o fato de que, desde o governo Collor, passando pelos governos FHC e Lula, as políticas educacionais brasileiras já eram uma política de resultados de inspiração neoliberal. No entanto, este programa do governo de Goiás pode ser considerado um programa requintado da política de resultados, como forma de regulação do sistema escolar. Além do mais, para um governo que declara que gasta muito com educação com pouco resultado, é surpreendente que o documento da reforma tenha sido resultado de contrato com uma empresa multinacional, a Bain & Company, especializada em consultoria de gestão, negócios e resultados financeiros, contrato esse ofensivo e acintoso para a comunidade científica e profissional do campo da educação do Brasil e de Goiás.
A despeito de eu não concordar com a concepção de desenvolvimento humano (apenas implícita no mencionado documento) e as estratégias de intervenção nos problemas da escola considero, no entanto, legítimo o direito da secretaria da educação de formular as Diretrizes, ainda mais por se propor a discuti-la publicamente com as escolas, comunidade e sociedade. Inclusive, há aspectos da proposta que, se efetivamente postos em prática, podem contribuir para a melhoria da escola pública. Tratando-se, pois, de uma proposta oficial, vinda do órgão que tem a responsabilidade social e financeira de manter as escolas, é preciso conhecê-la, criticá-la, mas, também, indicar os pontos em que a sociedade quer vê-la modificada.

Leia o texto do Prof. José Carlos

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

VI JICOB – EDUCAR PARA COMPETIR: SAÚDE É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA!





PLANILHA DE RODÍZIOS



3 TIMES

A. 2ºPA e 6ºPA

B. 3ºPA

C. 4ºPB



1.º JOGO A (2º PERÍODO A) X B (3º PERÍODO A)

2.° JOGO A (2º PERÍODO A) X C (4º PERÍODO B)

3.° JOGO B (3º PERÍODO A) X C (4º PERÍODO B)



3 TIMES



1.º JOGO A (2º PERÍODO B) X B (4º PERÍODO A e 6ºPC)

2.° JOGO A (2º PERÍODO B) X C (6º PERÍODO B e C)

3.° JOGO B (4º PERÍODO A e 6ºPC) X C (6º PERÍODO B e C)


A. 2ºPB

B. 4ºPA e 6ºPC

C. 6ºPB e 6ºPC





Para efeito de classificação em cada rodízio, quando for o caso, serão utilizados, sucessivamente, os seguintes critérios: a) Maior número de pontos ganhos (3 pontos por vitória e 1 ponto por empate); b) Maior número de vitórias; c) Maior saldo de gols; d) Maior número de gols a favor; e) Vencedor do confronto direto quando envolver duas equipes; f) Sorteio.
Os “torneios finais” serão disputados através de sistemas de disputas a serem decididos pela Comissão Organizadora após a definição da quantidade de participantes.

domingo, 28 de agosto de 2011

VI JICOB – EDUCAR PARA COMPETIR: SAÚDE É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA!

CRONOGRAMA DO VI JICOB.

29 DE AGOSTO DE 2011 - SEGUNDA-FEIRA:
ABERTURA OFICIAL
19 HORAS. LOCAL: QUADRA ESPORTIVA OLAVO BILAC.
Realização dos jogos: 29 de agosto de 2011 a 03 de setembro de 2011.

VI JICOB – JOGOS INTERNOS DO COLÉGIO OLAVO BILAC

“Educar para Competir – Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa!”



FICHA DE INSCRIÇÃO POR EQUIPE

MODALIDADE: DAMA TURNO: MATUTINO

Nº NOME TURMA


01 Thalisson Lino Oliveira 2ºPA


02 Andressa Rossellyne Aguiar Gomes 2ºPA


03 Thatielly Cristina Silva de Andrade 2ºPA


04 Nayaara Rodrigues de Brito 2ºPA


05 Kamylla Alves da Silva 2ºPA


06 Francielly das Graças Borges Godinho 2ºPA


07 Larissa Vila Nova de Almeida 2ºPA


08 Natalia Fernandes Mendes 2ºPA


09 Isabela Silvestre da Silva 2ºPB


10 Nayara Crispim da Silva 2ºPB


11 Luara Perpétua Pires 2ºPB


12 Felipe Teodoro Sena 3ºPA


13 Wesley Vieira dos Santos 4ºPA


14 Bruna Moreira Neto 4 ºPA


15 Rayssa Lima Ribeiro 4ºPB


16 Victor Wilton de Paula Silva 4ºPB


17 Alessandra Cristina da Silva Souza 6ºPA


18 Thais Oliveira Silva 6ºPA


19 Jean Carlos Ferreira de Andrade 6ºPA


20 Ygor Bueno Parreira de Freitas 6ºPA


21 Santhiago Marques Silva 6ºPB


22 Karinne Alves Soares 6ºPB


23 Raiane Gomes Borges 6ºPC



FICHA DE INSCRIÇÃO POR EQUIPE

MODALIDADE: DOMINÓ TURNO: MATUTINO

Nº NOME TURMA


01 Jheniffer Gurgel Alves dos Santos 2ºPA


02 Marina Jesus da Silva 2ªPA


03 Kallynca Cássia Moreira do Nascimento 2ºPA


04 Luana Gomes dos Santos 2ºPB


05 Natalia dos Reis Moura Rodrigues 2ºPB


06 Gabriela Aguiar da Silva 2ºPB


07 Juliana de Jesus Silva 2ºPB


08 Luanna Christina Friaças de Jesus 2ºPB


09 Raissa Rodrigues Coêlho 2ºPB


10 Juliana Barbosa da Silva 2ºPB


11 Ludmylla Magalhães Vieira Paixão 3ºPA


12 Grazielle Rodrigues Silva 3ºPA


13 Railane Soares Gomes 3ºPA


14 Taynan da Silva Santos 4ºPA


15 Évila Gomes Sales 4ºPA


16 Amanda Fagundes Bazílio 4ºPA


17 Síntia Cristina Machado da Silva 4ºPB


18 Sarah Sousa Moreno 4ºPB


19 Renan Roncato Silva (NP) 4ºPB


20 Daniela Oliveira Mendes 4ºPB


21 Ana Karolina Oliveira Silva 4ºPB


22 Ranniel Pereira Tavares 4ºPB


23 Kelcy Costa Pereira 4ºPB


24 Milena Martins de Sousa 4ºPB


25 Thayná Thais Ribeiro Gomes da Silva 4ºPB


26 Alessandra Cristina da Silva Souza 6ºPA


27 Phellype Matheaus Paiva Faria 6ºPA


28 Guilherme Lino de Jesus Silva 6ºPA


29 Ygor Bueno Parreira de Freitas 6ºPA


30 Elisa Campos Borges Silva Lopes 6ºPA


31 Ranila Garcia Brito 6ºPB


32 Karine Santos Brito 6ºPB


33 Patrícia Gervásio Dias dos Anjos 6ºPB


34 Beatriz de Jesus Silva 6ºPB


35 Paulo Jesus de Souza 6ºPB


36 Denise Ribeiro Damaceno 6ºPB


37 Vanessa Rúbia Muniz Correa 6ºPB


38 Simone Cantilho Maciel 6ºPC


39 Mariane Milhomem da Silva 6ºPC


40 Thais Wanne Ferreira Marques 6ºPC


41 Priscila de Miranda Borges 6ºPC


42 Susana Larissa Francisca da Silva 6ºPC
43 Amanda Cardoso 2ºPA


FICHA DE INSCRIÇÃO POR EQUIPE

MODALIDADE: UNO TURNO: MATUTINO

Nº NOME TURMA


01 Gabriel Pardinho Naves Bernardes 2ºPA


02 Lorena Vaz Pinheiro 4ºPA


03 Kilsy Angélica Barbosa 4ºPA


04 Gabriella Pereira Alves 4ºPA


05 Alexandre da Costa Figueiredo 6ºPA


06 Alessandra Cristina da Silva Souza 6ºPA


07 Thais Oliveira Silva 6ºPA


08 Lucas Alves da Silva 6ºPA


09 Pâmela Daniele Sena Magalhães 6ºPA


10 Jhennyfer Airan Gonçalves 6ºPA


11 Priscila Ferreira Teodoro 6ºPA


12 Stefane dos Santos Taveira 6ºPA


13 Felipe Silva Santos 6ºPA


14 Kelly Alves Soares 6ºPB


15 Thatyane Santiago Marques 6ºPB


16 Izabella da Conceição Pereira 6ºPB


17 Bruna Larissa Vieira Santos 6ºPB


18 Viviane Elisa dos Santos Silva 6ºPB


19 Allana Mendes Tomé 6ºPC


20 Arthur Correa Neves 6ºPC


21 Natacha Alves de Godoy 6ºPC

22 Beatriz Luisa  6ºPC

23 Edson Sampaio  6ºPC


FICHA DE INSCRIÇÃO POR EQUIPE

MODALIDADE: XADREZ TURNO: MATUTINO

Nº NOME TURMA


01 Alêssa Rodrigues Chaves Barbosa 2ºPB


02 Gabriel Maranhão de Andrades 3ºPA


03 Yann Augusto da Silva Paixão 4ºPB


04 Lucas Cardoso Borges 6ºPB

MODALIDADE: PLAYSTATION -2 TURNO: MATUTINO
Nº NOME TURMA


01 Gabriel Silva Oliveira 2ºPA


02 Johnathan Ferreira de Souza Gomes 2ºPA


03 Matheus Pereira da Silva 2ºPA


04 Túlio Paiva Ferreira 2ºPA


05 Jonas Torres Valério 2ºPB


06 André Luiz Braga Pereira 2ºPB


07 Fabrício Rodrigues de Freitas 2ºPB


08 Bruno Felipe do Carmo 2ºPB


09 Pablo Thiago Ribeiro Silva Lopes de Jesus 3ºPA


10 Fábio Antônio Custódio Júnior 3ºPA


11 Lucas Araujo Fernandes 3ºPA


12 Heliaque Bezerra Lima 3ºPA


13 Thiago Lacerda Araujo 4ºPA


14 Wesley Vieira dos Santos 4ºPA


15 William Góis César 4ºPB


16 Jordan Carvalho Do Amaral 4ºPB


17 Victor Batista dos Santos 4ºPB


18 Guilherme Lino de Jesus Silva 6ºPA


19 William Vieira dos Santos 6ºPA


20 Samuel Silva Lopes 6ºPA


21 Hiago de Souza 6ºPB


22 Paulo Jesus de Souza 6ºPB


23 Silvio Roncato Junior 6ºPB

24 Ibson Hugo 6º PC

25 Adimar Praxedes 3ºPA


MODALIDADE: SHOW DO MILHÃO TURNO: MATUTINO


Nº NOME TURMA


01 Aliny Oliveira e Rocha 4ºPA


02 Thayná Fernanda Dias 4ºPA


03 Dienifer Faria Albernaz 4ºPA


04 Werônica Pinheiro Moura 4ºPA


05 Alessandra Cristina da Silva Souza 6ºPA


06 Marcos Balbino Mendes 6ºPC

MODALIDADE: SOLETRANDO TURNO: MATUTINO

Nº NOME TURMA


01 Tairine Batista da Silva 4ºPA


02 Érica Chaves Moreira 4ºPB


03 Victor Wilton de Paula Silva 4ºPB


04 Jaqueline Pereira Camargo (NP) 6ºPB


05 Renato de Moura Uchôa 6ºPB


06 Karinne Alves Soares 6ºPB


07 Marcos Balbino Mendes 6ºPC


08 Tatianna da Costa Oliveira 6ºPC


 
MODALIDADE: PING-PONG DE QUADRA TURNO: MATUTINO





Nº NOME TURMA


01 Nathália Silveira de Amorim e Reynneth Lorrayne de Oliveira 2ºPB


02 Vitória Franco Felix Duarte e Carla Carolina Oliveira de Souza 2ºPB e 4ºPB


03 Anderson Ferreira Borges e Lucas Araujo Fernandes 3ºPA


04 Lorrany Stefany Oliveira Santos 4ºPA


05 Bruna Eterna Machado Araujo e Sarah Diniz dos Santos 4ºPB


06 Rhaiany Winni Silva Resende e Jeferson Bernado da Silva 6ºPA


07 Francisco Ovídio Honorato Neto 6ºPB


EQUIPES PING-PONG DE QUADRA1. 2ºPB

2. 2ºPB e 4ºPB

3. 3ºPA

4. 4ºPA

5. 4ºPB

6. 6ºPA

7. 6ºPB

FUTSAL FEMININO
1. 2ºPB e 4ºPA

2. 6ºPA

3. 6ºPB

FUTSAL MASCULINO

1. 2ºPA

2. 2ºPB

3. 3ºPA

4. 4ºPA

5. 4ºPB

6. 6ºPB e 6ºPC

GOLZINHO MASCULINO
1. 2ºPA

2. 2ºPB

3. 3ºPA

4. 4ºPA verificar inscritos 4 alunos

5. 6ºPB

6. 6ºPB e 6ºPC

GOLZINHO FEMININO
1. 2ºPB

2. 4ºPA

3. 6ºPB
VOLEIBOL MISTO

1. 2ºPB (foram inscritos 2 alunos Dimmy e Rômulo)

2. 2ªPA (falta completar com 2 jogadores)

3. 4ºPB

4. 4ºPA (falta completar com 2 jogadores)

5. 6ºPB

6. 6ºPA

QUEIMADA
1. 2ºPA

2. 4ºPA (foram inscritos 2 alunos Lucas e Lorrany)

3. 6ºPA

4. 6ºPB e 6ºPC




















terça-feira, 16 de agosto de 2011

VI JICOB – EDUCAR PARA COMPETIR: SAÚDE É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA!


ESTADO DE GOIÁS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

SUBSECRETARIA METROPOLITANA DE EDUCAÇÃO

COLÉGIO ESTADUAL OLAVO BILAC










PROJETO VI JICOB: EDUCAR PARA COMPETIR – SAÚDE É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA!


Diretora: Ana Catarina
Colaboradores: coordenadoras pedagógicas Ábia e Arlene
*Coordenadores do Projeto : Rafael Vieira de Araújo; Marcelo Alves da Silva; Fabrício

Corretora oficial: Arlete Cristina

Professores responsáveis: Professor padrinhos de turma

*Realização do projeto:

Turno Matutino – Ensino Médio

Turno Vespertino: Ensino Fundamental/ 6º ao 9ºAno

Turno Noturno: Ensino Médio

*Endereço:a Avenida 24 de outubro esq. com 13

*Setor Aeroviário – CEP: 7443-090/ Goiânia/GO

*Telefone: 62-32714082 / 62-32958654

*Email: ceolavobilac@hotmail.com





GOIÂNIA

2011






Projeto: V JICOB: EDUCAR PARA COMPETIR – Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa!



Goiânia

2011

Justificativa



O Projeto Jogos Internos do Colégio Estadual Olavo Bilac – JICOB, com o lema “Educar para competir” vem, em sua sexta edição com o objetivo de discutir aspectos importantes da saúde na sociedade contemporânea e o papel da Educação Física e da Pedagogia do Esporte nesse contexto. Assim, dentro de uma concepção interdisciplinar, serão abordados definições e conceitos sobre saúde, exercício físico, atividade física, aptidão física, estilo de vida, qualidade de vida. Na oportunidade, serão propostas reflexões sobre os efeitos dos exercícios físicos na prevenção e controle de doenças.


Eixo Temático: pedagogia do esporte, corpo, saúde e estética.

Tema: educação esportiva; saúde, prevenção, anatomia humana, drogas, doenças sexualmente transmissíveis, anabolizantes...
Objetivo Geral: discutir aspectos importantes da saúde na sociedade contemporânea e o papel da Educação Física e da Educação esportiva nesse contexto.




Objetivos Específicos:

 Organizar, selecionar e sistematizar os conteúdos dentro da Pedagogia do Esporte.

 Os educandos deverão vivenciar vários categorias de jogos;

 Compreender o conceito de Educação Esportiva “ Educar para competir”;

 Elaboração e efetivação dos Jogos Internos do Colégio Olavo Bilac (JICOB “EDUCAR PARA COMPETIR”).

 Conscientizar a comunidade escolar sobre os benefícios dos exercícios físicos e os cuidados para a sua realização;



Objetivos Específicos para os educandos:

Definir saúde, estilo de vida, qualidade de vida, atividade física, aptidão física e exercício físico;

Explicar os diversos aspectos envolvidos na adoção de um estilo de vida ativo e saudável em nossa sociedade atual;



Conteúdos:


 Saúde, sedentarismo, estilo e qualidade vida;

 Medidas antropométricas;

 Índice de Massa Corporal;

 Pulsação e pressão no exercício físico;

 A importância do alongamento antes e depois dos exercícios físicos;

 Exercícios físicos, posturas e saúde;

 Benefícios da caminhada e os cuidados para sua realização;

 Alteração do organismo durante e depois da atividade física;

 Novas tecnologias , sedentarismo e fatores de riscos à saúde;

 Envelhecimento e limites do corpo;

 Os benefícios e prejuízos que dietas e exercícios físicos podem trazer á saúde;

 Obesidade, Alimentação e atividade física;


 

Esporte da Escola Jogos por categoria


1. Futsal Coletivo/invasão

2. Golzinho Coletivo/invasão

3. Ping-Pong de quadra Dupla/rede

4. Voleibol (misto) Coletivo/rede

5. Queimada (misto) Coletivo/alvo

6. Dama Individual/tabuleiro

7. Dominó Individual/tabuleiro

8. Soletrando Individual

9. Uno Individual/cartas

10. Xadrez Individual/tabuleiro

11. Show do Milho 6 Individual/midiático

12. Playstation -2 (futebol) Individual/midiático

13. Caminhada Exercício físico

Procedimento Metodológico


DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

O VI JICOB será administrado por uma Comissão Central Organizadora composta pelos professores de Educação Física (Rafael, Marcelo e Fabrício) e auxiliado pelo corpo docente e administrativo do Colégio e voluntários (amigos da escola).

Parágrafo único. As comissões e órgãos previstos neste artigo são constituídos por tantos elementos quantos forem necessários para o desempenho das funções, sendo escolhidos dentre os discente e pessoas da comunidade escolar.

Compete à comissão central organizadora e aos professores:

 O professor do 3º horário ficará encarregado de conduzir a sua turma ao local de competição, ficando também responsável pela organização e conduta da mesma durante os jogos do respectivo dia;

 Desempenhar todas as funções necessárias ao desenvolvimento do evento;

 Organizar pastas contendo envelopes com as fichas de inscrição do JICOB. Cada dupla, padrinhos de turma, terá uma pasta dessas. Isso facilitará na hora de registrar os jogadores por modalidade. Caso os computadores apresentem algum defeito teremos como fazer o controle manual na organização do JICOB 2011.

 Se possível digitar um explicativo para cada dupla de professores mostrando o que deve ser feito por eles, contendo a data de entrega e devidos informes a serem repassados aos alunos. Esse explicativo deve servir de consulta mediante as dúvidas ou esquecimentos de datas e do que deverá ser feito nas diversas etapas que compõe o JICOB. Para um melhor controle de como está o andamento desse evento escolar, utilizaremos um caderno de assinatura para sabermos quais professores entregaram suas atividade e quais ainda faltam entregá-las. Aliviando, assim a sobrecarga de trabalho das coordenadoras pedagógicas.

 Estabelecer, antecedência, as regras de cada modalidade. Caso seja necessário, realizar uma oficina com os professores explicando como funciona a modalidade que eles estarão fiscalizando.

 É necessário organizar os espaços físicos onde serão realizados os jogos com no mínimo meia hora de antecedência.

 Organizar e disponibilizar tabelas no blog da escola para que os alunos e demais interessados acompanhem os resultados do JICOB.

 Realizar as inscrições com antecedência, para organizar bem o início dos jogos.

 Determinar os dias da realização de cada modalidade, começando com os jogos de tabuleiro e eletrônicos, e depois os jogos de quadra, finalizando com a caminhada.

 Evitar o acúmulo de jogos no mesmo dia para que os alunos possam participar de diversas modalidades.

 Realizar preliminares dos jogos se por acaso houver dois times de uma mesma modalidade coletiva em uma sala.

 Verificar se temos tempo pedagógico o suficiente para lidar com a proposta de “repescagem” nas disputas das modalidades de quadra.

 Além do árbitro devemos, também, arrumar um mesário para o preenchimento da súmula. Dessa forma, os professores de Educação Física ficarão livres para lidar com questões pertinentes à organização da parte administrativa do JICOB e de assuntos referentes ao processo pedagógico desse evento, como ou outros problemas que surgirem.



Fundamentação Teórica



O presente projeto tem como fundamentação teórica o livro Pedagogia do Esporte: descobrindo novos caminhos do autor Renato Sadi (2010) para subsidiar a sistematização das aulas Neste livro, o método é o próprio jogo. O universo do jogo permite ilações com o universo do esporte. Permite também novas possibilidades criativas, tanto por parte dos professores como por parte dos alunos. O ensino de esporte por meio de jogos é apresentado aqui como possibilidade metodológica que deve ser planejada, construída, experimentada, avaliada e discutida pelos interessados.



DA ROTINA DIÁRIA DOS JOGOS



Em todos os jogos, falar para os participantes a pontuação de cada equipe até aquele momento e as equipes deverão apresentar o grito de guerra nos momentos solicitados pela comissão organizadora.



Todos os dias lembrar aos alunos sobre:

- o respeito aos colegas de equipe, aos das outras equipes e aos árbitros;



- a equipe deverá permanecer nos locais das provas e jogos. O aluno que estiver fora do local de jogos, sem a autorização do professor, fará a sua equipe perder 10 (dez) pontos.



A equipe mais organizada e animada (adereços e grito de guerra) receberá ao final dos jogos a pontuação extra de 50 pontos e as demais 25 pontos.

As equipes serão divididas por salas, onde cada sala será representada em determinados momentos por um aluno, duplas ou grupos de estudantes. Se não houver número suficiente de jogadores numa determinada sala a equipe poderá ser completada com alunos de outra sala. E, nesse caso se o time ganhar a pontuação valerá para as duas salas. Observação: as equipes poderão ser formadas com alunos de duas salas diferentes e não de três salas.


Fica liberada a entrada de pessoas estranhas ao ambiente escolar somente na cerimônia de abertura e encerramento dos jogos.

Na cerimônia de abertura exigir-se-á a participação de no mínimo cinco (5) integrantes de cada sala durante o desfile, sendo que os mesmos deverão estar identificados com o cartaz da sua turma. A equipe que não cumprir o mínimo exigido, perderá 30 (trinta) pontos no placar geral.

Na mesma ocasião será cobrado o grito de guerra de cada equipe. E aquela que não apresentar perderá 30 (trinta) pontos no placar geral.

Durante a realização dos jogos de quadra, os alunos que não estiverem jogando deverão estar devidamente uniformizados.

Os jogos somente serão iniciados com a presença do professor e/ou professora acompanhante da equipe na quadra.

As equipes deverão estar no local do jogo com 05 (cinco) minutos de antecedência do seu jogo.



Será suspenso e/ou expulso dos jogos, podendo perder a nota do projeto, o (a) aluno (a) que cometer qualquer tipo de agressão verbal e/ou física a qualquer membro dos jogos. Os casos serão analisados pela comissão organizadora que decidirá pela suspensão ou expulsão.



A equipe que cometer agressões verbais e/ou físicas a qualquer membro integrante dos jogos poderá perder 100 pontos ou, dependendo da gravidade, perder a nota do projeto.



Os alunos não poderão participar dos jogos de quadra trajando calça jeans ou saias e calçado de salto alto.

Serão utilizados 4 cartões, sendo: verde (advertência para torcida - pessoas que não estão no jogo) amarelo (advertência para jogadores) vermelho (expulsão de jogadores) preto (expulsão de jogadores do jogo; expulsão de torcida ou exclusão do evento) Então, a questão pedagógica da arbitragem é o cartão verde e o preto, já que o amarelo e o vermelho são bem conhecidos.



DO CONGRESSO TÉCNICO


O Congresso Técnico será realizado no dia 25 e 26/08/2011, às 10h30min, no Laboratório de Informática, tendo por objetivo esclarecer questões referentes a esse Regulamento Geral e aos demais aspectos inerentes aos Jogos Internos do Colégio Estadual Olavo Bilac.

As turmas interessadas em participar dos Jogos, VI edição 2011, deverão estar representadas no Congresso Técnico por membros do corpo discente, sendo que as que estiverem ausentes estarão sujeitas às deliberações do mesmo.









CERIMONIAL DE ABERTURA



O JICOB 2011 iniciar-se-á com a Cerimônia de Abertura, da qual participarão, obrigatoriamente, todas as equipes devidamente uniformizadas, com um número mínimo de 5 integrantes.

Parágrafo Único – As equipes inscritas em número inferior, deverão apresentar-se no Cerimonial com todos os atletas inscritos.

A Cerimônia de Abertura constará de:

a) Concentração das equipes em local a ser designado;

b) Desfile das delegações participantes;

c) Formação das delegações;

d) Hino Nacional entoado por todos os presentes, e hasteamento das bandeiras;

e) Saudação do Coordenador Geral do JICOB;

f) Entrada do Fogo Simbólico e acendimento da Pira Olímpica;

g) Juramento do atleta;

h) Saudação e declaração de abertura do JICOB 2011 pela direção;

i) Desfile de retirada das delegações;

j) Apoteose.



DO SISTEMA DE DISPUTA E CLASSIFICAÇÃO



O sistema de disputa dos VI JICOB 2011 será definido após a entrega das inscrições, dependendo do número de equipes inscritas e de acordo com as condições físicas e de infra-estrutura.

No caso das modalidades individuais o sistema de disputa será conforme regulamento específico.









As provas do VI JICOB receberão as seguintes pontuações:



Esporte da Escola 1º Lugar 2º Lugar 3º Lugar

Torcida mais animada e organizada. 100 80 50

Identificação da equipe 100 80 50

Exposição de trabalho referente ao tema Saúde 100 80 50

Futsal 100 80 50

Golzinho 100 80 50

Ping-Pong de quadra 100 80 50

Voleibol (misto) 100 80 50

Queimada (misto) 100 80 50

Dama 100 80 50

Dominó 100 80 50

Soletrando 100 80 50

Uno 100 80 50

Xadrez 100 80 50

Show do Milho 6 100 80 50

Playstation -2 (futebol) 100 80 50

Caminhada 100 80 50



AVALIAÇÃO




A compreensão e a solução dos problemas integram uma avaliação verbal que pode ser reforçada por discussões e votações. Aulas organizadas e conteúdos distribuídos são questões fundamentais para a qualidade da Educação Física e Pedagogia do Esporte nas escolas. Além disso, aulas produtivas implicam em dados a serem avaliados, isto é, a avaliação acaba sendo uma motivação para aprendizagem e novos processos de ensino. (Sadi, Costa e Sacco, 2008).

Procedimentos para avaliar de forma inovadora conforme Sadi (2010,p.175):

A ferramenta avaliação deve ser utilizada a partir de quatro passos:

1º Deve ser rotineira e processual

2º Deve ser autêntica e não uma simples exigência burocrática;

3º Deve levar em consideração um “planejamento igual” (de aula e avaliação).

4º Deve servir como meio de envolver professores e alunos no processo de ensino/aprendizagem.



TIPOS DE AVALIAÇÃO

Teste escrito; Perguntas e respostas; Monitoração, observação e organização de equipes; Complemento por meio de trabalhos de pesquisa; Cenário de atividades e confecção de jornal.





REFERÊNCIAS
ARAÚJO, Rafael Vieira de. Pedagogia do esporte: obstáculos, avanços, limites e contradições. 2008. 74 f. Monografia (Especialização em Educação Física Escolar) - Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.
DARIDO, Suraya Cristina. Para Ensinar Educação Física: Possibilidades de intervenção na Escola. Campinas, SP. Papirus, 2007.
FREIRE, João Batista. Pedagogia do Futebol. São Paulo: Autores Associados, 2003.
POIT, Davi Rodrigues. Organização de Eventos Esportivos. São Paulo: Phorte, 2004.
SABA, Fábio. Mexa-se Atividade Física, Saúde e Bem-Estar. São Paulo: Phorte, 2008,
SADI, Renato Sampaio; COSTA, Janaína Cortês; SACCO, Bárbara Torres. Ensino de esportes por meio de jogos: desenvolvimento e aplicações. Pensar a Prática, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 17-26, jan./jul. 2008.
SADI, Renato Sadi et al. Pedagogia do Esporte: Descobrindo Novos Caminhos. São Paulo: Ícone, 2010.